Blog

Blog

Pós quarentena: veterinária dá dicas de como amenizar os impactos da volta à rotina para os pets

Por Grupo Image

Com a flexibilização do isolamento social ao redor do Brasil, muitas pessoas estão voltando ao trabalho. Se para os humanos é um alívio saber que aos pouquinhos a rotina está sendo retomada, para os pets nem tanto... Eles se acostumaram com a presença constante de seus tutores durante a quarentena, e por isso, este retorno pode provocar estresse e alterações de comportamento e até de saúde.

Animais de estimação são muito sensíveis à mudança de rotina e podem desenvolver comportamentos indesejáveis como latir, uivar ou miar em horários impróprios, alterar seu local habitual de excreção de fezes e urina ou ainda, roer ou arranhar móveis, tudo isso para tentar chamar atenção do tutor e extravasar a angústia da separação. Cães e gatos ainda podem apresentar sinais de ansiedade e depressão por consequência da solidão abrupta. Esses sinais incluem lambedura compulsiva, morder seus próprios membros (automutilação) ou até mesmo perder o interesse pelo alimento.

Por isso, Lara Volpe, médica veterinária da Fórmula Natural, dá dicas para amenizar esse tipo de sofrimento.

O tutor pode acostumar o pet gradativamente a ficar sozinho outra vez. Para isso, ainda em isolamento social, é indicado manter seu pet em cômodos diferentes da casa durante alguns períodos do dia. Dessa maneira, a medida que a rotina for voltando ao normal, o animal estará mais acostumado a passar um tempo sozinho, sem sofrer uma mudança abrupta em sua rotina.

Outra dica é manter com o pet uma peça de roupa previamente usada pelo tutor, visto que o cheiro de seu dono remete à segurança de sua presença, acalma e ameniza a solidão. Também é importante deixar brinquedos para sua distração ao longo do dia, minimizando o tédio.

Se mesmo assim o tutor notar que seu animal está sofrendo com sua ausência, ainda existe a possibilidade de deixá-lo em uma “creche” (pet day care) ou contratar uma pessoa para ficar com o pet em sua própria casa (pet sitter) ou ainda para realizar passeios.  O importante é sempre estar atento ao comportamento do seu pet e, ao retornar para casa, aproveitar cada minuto com eles.

E vale reforçar: em um momento como este, proporcionar ao pet uma refeição de alta qualidade, saborosa, completa e balanceada, além de ser a base para os cuidados com a saúde, sem dúvida promove um momento de carinho entre o tutor e seu cão ou gato.

©2020 Marcelinho Protetor. Todos os Direitos Reservados.

Search