Blog

Blog

A importância da castração

Em maio do ano passado, a Ampara Animal – ONG que nos ajuda a encontrar adotantes para nossos animais – firmou um convênio com o ICMBio para castrar gatos domésticos e de rua que se tornaram selvagens, em Fernando de Noronha. Na época, o ICMBio estimava a população de gatos em cerca de 1500 animais na ilha.

De acordo com Tatiana Micheletti, do Instituto Brasileiro para Medicina da Conservação (Tríade) – em entrevista para a BBC -, “isso representa uma das maiores densidades de gatos já registradas em ambientes insulares em todo o mundo”, que já causava problemas ambientais na ilha há alguns anos.

Esse grave desequilíbrio ambiental pode dizimar espécies de repteis e pássaros da ilha, já que os gatos não têm um predador no local e passam a caçar livremente. Isso  é, basicamente, um problema causado pela própria população, que usa esses animais para caçar ratos, mas não se preocupa em castra-los, contribuindo diretamente para o aumento da população de gatos que continuam a procriar sem nenhum controle.

E o problema não acontece apenas em Fernando de Noronha, mas em diversas partes do mundo, e também não é exclusivamente causado por gatos, mas também por cães, e por animais de diversas espécies que foram introduzidos pelo homem sem o devido controle – os javaporcos, por exemplo, cruzamento de javalis com porcos que também destroem campos e florestas.

Sim, a situação é grave e, no caso de animais domésticos, poderia ter um resultado diferente se políticas públicas fossem criadas para conscientizar a população em relação à castração e também para incentivar a castração – por exemplo, na cidade de São Paulo, a prefeitura oferece castração gratuita para até dez animais por CPF.

Mas, porque castrar?
Em locais como Fernando de Noronha, a superpopulação de uma espécie, seja ela exótica ou local, causa desequilíbrio ambiental, com prejuízo à natureza. No caso de cães e gatos, a melhor solução é a castração, pois evita que a população cresça ainda mais.

Já nos grandes centros, a preocupação e outra. Infelizmente, milhares de cães e gatos vivem pelas ruas das nossas cidades. A maioria já teve um lar ou nasceu em um lar, fugiu ou foi abandonado. Esses cães e gatos, infelizmente, também são um problema de saúde pública, pois podem causar acidentes e transmitir doenças para o ser humano, e eles não têm culpa alguma nisso, são vítimas da irresponsabilidade do ser humano.

Ao não castrar seu animal, você contribui para o aumento do abandono. Basta pensar um pouco e fazer algumas contas. Um cão ou gato pode ter ninhadas de cinco, seis, dez filhotes. Em pouco tempo, você que tinha apenas dois bichos, um macho e uma fêmea, pode se ver com uma dúzia em casa.

O que fazer com eles? Doar! Sim, é a melhor solução, mas esses animais precisam ser castrados antes de serem doados. E a realidade é que pouca gente se preocupa com isso. A maioria quer apenas se livrar de um problema e empurrar a responsabilidade para outro. O resultado: mais animais não castrados cruzando e tendo seus filhotes, que correm o sério risco de parar na rua.

E o ciclo continua.

E para o animal, quais os benefícios?
O primeiro é óbvio, nada mais de cios e filhotes indesejados – sim, por mais bonitinhos que sejam, a maioria das pessoas não quer que sua gata ou cachorra fique grávida – mas há diversos outros pontos positivos na castração:

•    Evita cios. Gatas entram no cio a cada três meses, já cães a cada seis meses
•    Animais castrados, normalmente, ficam mais calmos e menos agressivos
•    Quando feita precocemente (é possível castrar a partir de 2 meses de vida) reduz o risco de câncer de mama nas fêmeas e tumores nos testículos nos machos
•    Reduz o risco de doenças como piometra nas fêmeas e aumento da próstata nos machos
•    Reduz o risco de problemas urinários
•    Para os machos, reduz a necessidade de marcar território com urina

E as necessidades do animal?
Cães e gatos não têm necessidade de sexo, isso quem tem é o ser humano. Eles vivem tranquilamente sem cruzar e sem dar voltinhas. Muito menos precisam ter filhotes para se sentirem realizados ou felizes. Sexo para cães e gatos é puro instinto. Quando castrados, não estão preocupados com o assunto ou ficam frustrados por não transarem.


Então, pare de usar as suas vontades para justificar a falta de castração de seus cães e gatos. Isso é ser irresponsável.

©2020 Marcelinho Protetor. Todos os Direitos Reservados.

Search