Blog

Blog

Dia do Protetor de Florestas

No dia 17 de julho de março comemoramos o Dia Proteção às Floresta, ou Dia do Protetor de Florestas. Esse dia lembra o nosso Curupira, figura do folclore brasileiro conhecido pelos cabelos vermelhos e pés virados para trás. O Curupira protege as florestas da destruição causada pelos homens, que desmatam e caçam animais selvagens sem se preocupar com o desastre que estão causando.

É uma data simbólica, mas extremamente importante neste momento que vivemos, com governos espalhados pelo mundo que não se importam com o meio ambiente e acreditam que desmatar e queimar significa progresso. Então, como manter uma boa relação entre economia e manter nossas florestas?

O pensamento ecológico não é mais coisa de loucos radicais, pelo contrário. Empresários de todos os ramos já acordaram para a importância de criar e apoiar projetos que não prejudiquem o meio ambiente. Ou seja: defender as florestas – e não o desmatamento – além de essencial para o ser humano,  é fundamental para ganhar dinheiro.

Então, esse discurso que ouvimos todos os dias que a região amazônica precisa se desenvolver, que é preciso regularizar as invasões em trechos da Mata Atlântica, que precisamos aumentar a área para criação de gado e plantações, já não cola mais. Hoje, o desmatamento é fruto, unicamente, da ganância. Não precisamos de mais pastos.

Em entrevista à BBC News, Marcelo Vieira, presidente da Sociedade Rural Brasileira, afirma que a “área ocupada pela agropecuária é de 30% do território brasileiro” e afirma que é possível “produzir mais que o dobro do que produzimos na mesma área”, e deixa claro “a agropecuária brasileira não precisa expandir a área utilizada”.

Isso joga por terra o discurso de que é preciso desmatar para aumentar a produtividade do setor de agronegócios.

Mas, obviamente mantermos nossas florestas é muito mais importante que apenas o fator econômico. Nossa sobrevivência depende da manutenção das matas. Sim, a Floresta Amazônica ser o pulmão do mundo é uma lenda, mas a realidade é tão importante quanto: o clima nas regiões Sul e Sudeste do Brasil é totalmente dependente da Floresta Amazônica. Se ela sumir, a situação ambiental no país e em toda a América do Sul será afetada negativamente.

A Floresta Amazônica, ainda, é responsável pelas chuvas por todo o Brasil, principalmente as regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil. Sem chuvas, todos nós sabemos o que acontece: seca. Seca que nos leva ao racionamento de água e prejudica o agronegócio. Basta lembrar o racionamento que a Grande São Paulo enfrentou há alguns anos e que trouxe transtornos para a população

Além disso, as florestas capturam o gás carbônico da atmosfera e utilizam para seu crescimento. Ou seja, podem não ser o pulmão do mundo, mas ajudam a manter a atmosfera mais limpa e saudável para você respirar.

E não é só isso, a as florestas brasileiras abrigam uma das maiores biodiversidades do mundo. São milhares de espécies de aves, centenas de mamíferos, répteis, anfíbios, milhares de peixes, invertebrados e plantas.

Infelizmente estamos cercados de políticos negacionistas ambientais voltados apenas para o presente e para o lucro com a desculpa que a devastação é útil para a economia e sociedade. Nunca estiveram tão errados como agora!!

©2020 Marcelinho Protetor. Todos os Direitos Reservados.

Search