Blog

Blog

Temos que falar sobre castração pediátrica

Castração pediátrica ou precoce nada mais é que a castração de filhotes antes do tempo comumente aceito por boa parte dos veterinários. Mas antes, um pouco de história.

Até não muito tempo atrás, veterinários optavam por castrar fêmeas de cães e gatos apenas depois que elas tivessem tido uma primeira cria. Para eles, esses animais já estariam fisicamente maduros para enfrentar esse tipo de cirurgia. Já os machos, sequer pensavam no assunto, já que machos (obviamente) não têm filhotes.

Com o tempo, estudos mostraram ser muito mais saudável para as fêmeas que fossem castradas ainda filhotes, antes do primeiro cio, pois isso diminuía sensivelmente os casos de tumores mamários. Então, as fêmeas passaram a ser castradas entre quatro (gatos) e seis (cães) meses. E, aos poucos, os machos também passaram a ser considerados para castração, apesar de ainda encontrarmos resistência entre seus tutores, que acham que o gato ou cão macho estão perdendo alguma coisa com isso, quando deveriam se atentar com a qualidade de vida desses animais.

Então, chegamos ao ponto desse post: será que temos que esperar tanto para castrarmos nossos bichinhos? A resposta vai depender da forma que esses animais estão vivendo. Em uma casa com todo o carinho e segurança, nas ruas, em algum abrigo para cães e gatos...

Obviamente, o protocolo ideal seria que a castração ocorresse após a 3ª dose da vacina, mas a realidade nos abrigos é totalmente diferente. Poucos adotantes querem um filhote com mais de cinco meses, então não há tempo para seguirmos esse protocolo. Com isso, a melhor opção para esses cães e gatos é que sejam castrados o mais cedo possível, e isso pode acontecer com seis, sete, oito semanas de vida.

Assim, esses filhotes podem ir rapidamente para os eventos de adoção e terem mais chances de serem adotados. Além disso, como saem mais cedo do abrigo, correm menos riscos de pegarem alguma outra doença e até de serem mortos em brigas com cães mais velhos (sim, porque não temos como manter o filhote indefinidamente junto com outros filhotes, ele cresce e vai para baias com outros animais mais velhos).

Não é nada justo para esse animal tirarmos sua maior chance de ser adotado enquanto ainda é pequenino e faze-lo passar sua vida encarcerado em uma baia minúscula, já que em pouquíssimo tempo suas chances de adoção caem quase a zero.

Por isso adotamos outro protocolo e quanto mais cedo castramos, mais cedo doamos e mais cedo eles encontram um lar que irá lhes suprir todas as necessidades: boa alimentação, atenção, carinho, saúde, brincadeiras.

Esse é o motivo de castrarmos o mais cedo possível os filhotes que resgatamos. NÃO APENAS POR SER LEI, MAS POR CONSCIÊNCIA DE QUE SERÁ MELHOR PRA ELES. Essa é a melhor forma de combater o abandono, já que quem adotar esse filhote castrado não terá motivos para abandonar filhotes não desejados.

Consulte seu veterinário sobre as técnicas utilizadas em castrações pediátricas.

©2018 Marcelinho Protetor. Todos os Direitos Reservados.

Search